Está voltando!

Aguarde novo conteúdo.
Em Julho!
Blog em reforma

quarta-feira, março 06, 2013

Semana Rua Himmel, 33 - Max Vandeburg, Um lutador judeu

  
TRECHOS COM MAX E A SUA HISTÓRIA PARA LIESEL

   "Os Hubberman moravam numa das casinhas com jeito de caixa na rua Himmel. Alguns cômodos, uma cozinha e um banheiro dividido com vizinhos. O Telhado era plano e havia um porão para guardar coisas. Era tido como não sendo um porão de profundidade suficiente. Em 1939, isso não era problema. "  
 A menina que roubava livros
Parte Um - O Manual do coveiro - Crescendo como Saumensch

  

   O Porão, o lar de um Judeu chamado Max Vandeburg. Talvez poderia ser um simples judeu, marcado para causar problemas aos moradores da casa Numero trinta e três da Rua Himmel
   Errado. 
   Max foi essencial na vida dos Hubermann, mesmo sendo um perigo para eles.
  Max se mostrou um grande amigo pra Liesel, um amigo roubador de céus para uma menina roubadora de livros. Um judeu de olhos alagadiços.

O Vigiador


 " Toda a minha vida, tive medo de homens velando sobre mim.
   Suponho que o primeiro a velar por mim tenha sido meu pai, mas ele sumiu antes que eu pudesse recordá-lo.
   Por alguma razão, quando eu era menino, gostava de brigar. Grande parte das vezes, eu perdia. Outro menino, às vezes com sangue pingando do nariz, esguia-se acima de mim.
   Muitos anos depois, pecisei me esconder. Procurava não dormir, porque tinha medo de quem estaria lá quando eu acordasse.
   Mas tive sorte. Era sempre meu amigo.
   Quando estava escondido, eu sonhava com certo homem. O mais difícil foi quando viajei ao encontro dele.
   Por pura sorte e depois de muitas passadas, consegui.
   Fiquei dormindo lá por muito tempo. Três dias, disseram-me... E o que encontrei ao acordar? Não um homem, mas uma outra pessoa a me vigiar.
   Com o passar do tempo, a menina e eu descobrimos que tínhamos coisas em comum.
   Mas há uma coisa estranha.
   A menina diz que eu pareço outra coisa.
   Agora moro num porão. Os sonhos ruins ainda vivem no meu sonho.
   Uma noite, após meu pesadelo habitual, uma sombra ergueu-se sobre mim. Ela disse: - Conte-me o que você sonha. - E eu contei.
   Em troca, ela me explicou de que eram feitos seus próprios sonhos.
   Agora, acho que somos amigos, essa menina e eu. Em seu aniversário, foi ela quem deu um presente - a mim.
   Isso me fez compreender que o melhor vigiador que conheci não é um homem..."
 A menina que roubava livros
Parte quatro - O vigiador - Páginas do porão

2 comentários:

  1. Eu sempre quis ler A menina que roubava livros, mas ainda não tive oportunidade, assim que me sobrar tempo e dinheiro eu vou comprar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faça isso! O Livro é bem interessante, cheio de conhecimentos e muito bem escrito. Tem partes tediosas, mas que livro não tem! HIHIHI

      Excluir

- respondo a todos os comentários;
- deixe seu link, afinal, curto muito visitar outros blogs e ler postagens;
- comentários de anônimos só serão aprovados mediante identificação;
- á primeira menção de grosseria, aguente as consequências.

____________________________________________________________________El Costa

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...