Está voltando!

Aguarde novo conteúdo.
Vem Abril!!!

terça-feira, março 05, 2013

Semana Rua Himmel, 33 - Rudy y Liesel


   TRECHOS COM RUDY E LIESEL

- Se der empate, ainda ganho meu beijo?
     - Nem num milhão de anos - Disse Liesel, que se levantou e sacudiu um pouco de lama do capote.
      - Você deixa de ser goleira.
      - Dane-se a sua goleira.
   Enquanto voltavam para a Rua Himmel, Rudy a advertiu:
       - Um dia, Liesel, você vai morrer de vontade de me beijar.
   Mas Liesel sabia.
   Jurou.

A menina que roubava livros 
Parte Um - O Manual do coveiro - O Beijo ( um domador de decisões na infância)


- Que tal um beijo, Saumensch?
    Ficou parado mais alguns instantes, com água pela cintura, antes de sair do rio e lhe entregar o livro. Tinha as calças grudadas no corpo e não parou de andar. Na verdade, acho que ele sentiu medo. Rudy Steiner ficou com medo do beijo da menina que roubava livros. Devia ter ansiado muito por ele. Devia amá-la com uma intensidade incrível. Tanto que nunca mais tornaria a lhe pedir seus lábios, e iria para sua sepultura sem eles.”
 A menina que roubava livros
Parte Cinco - O Assobiador - O Livro flutuante (Parte II)

- Meu Deus, Rudy...
   Inclinou-se, olhou para seu rosto sem vida, e então beijou a boca de seu melhor amigo, Rudy Steiner, com suavidade e verdade. Ele tinha um gosto poeirento e adocicado. Um gosto de arrependimento á sombra do arvoredo e na penumbra da coleção de ternos do anarquista. Liesel beijou-o demoradamente, suavemente, e quando se afastou, tocou-lhe a boca com os dedos. Suas mãos estavam tremulas, seus lábios eram carnudos, e ela se inclinou mais uma vez, agora perdendo o controle e fazendo um erro de calculo. Os dentes dos dois se chocaram no mundo demolido da Rua Himmel.

 Liesel não pode aceitar a morte de seu melhor amigo, de seu Saukerl preferido .. Ela não o disse "Adeus" ...

Liesel não disse adeus. Foi incapaz de faze-lo, e após mais alguns minutos ao lado do amigo conseguiu levantar-se do chão. Ficou impressionada com o que os seres humanos são capazes de fazer, mesmo quando há torrentes a lhes descer pelos rostos e eles avançam cambaleando, tossindo e procurando, e encontrando.

 A menina que roubava Livros
Parte dez - A menina que roubava livros - O Fim do mundo (Parte II)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

- respondo a todos os comentários;
- deixe seu link, afinal, curto muito visitar outros blogs e ler postagens;
- comentários de anônimos só serão aprovados mediante identificação;
- á primeira menção de grosseria, aguente as consequências.

____________________________________________________________________El Costa

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...