Aviso importante!

Blog em reforma!

As 230 postagens do blog estão passando por análises e reformatação. Todas foram arquivadas e estão sendo republicadas aos poucos, conforme forem formatadas.

Em Abril de 2018 tudo estará normalizado.

01 de Fevereiro de 2018

Última atualização: 02/Março/2018 - 12h45



sábado, março 30, 2013

#Resenha - Leviatã - Scott Westerfeld


Gabryel Fellipe

   
Misturar futuro com passado, esse é o gênero Steampunk.


A História se baseia em fatos reais da Primeira Guerra Mundial, porém o Autor modifica vários aspectos e cria várias coisas surreais que, se pararmos pra pensar, poderiam ser reais.

Com o assassinato do arquiduque Ferdinando e de sua esposa, a Europa inteira entra em guerra. Darwinistas contra Mekanistas.
Os Mekanistas são os criadores de maquinas berrantes de todos os tamanhos, e de alcance de velocidades incríveis e bastante tecnológicas. Os Darwinistas são os que evoluíram animais, modificando os seres de forma excêntrica e magnífica.
Um desses fabricados é o Leviatã, uma baleia enorme que voa:

"O Leviatã não é uma criatura só. Ele é um emaranhado inteiro de monstrinhos, o que eles chamam de ecossistema"

... é justamente por culpa dessa "aeronave" que a história dos dois protagonistas Aleksandar (o herdeiro escondido do trono e Mekanista) e Deryn Sharp (o soldado Darwinista que esconde ser uma menina) se cruzam.


Leviatã é um livro inteiramente ação e aventura. Os primeiros capítulos foram um tédio total e a leitura foi se tornando bastante complexa em termos de descrições. Graças as ilustrações de Thompson conseguimos visualizar tudo o que foi difícil de imaginar.
Quanto ao estilo do livro, eu não gostei. Mas talvez eu leia os próximos livros.


sábado, março 23, 2013

#Resenha - O Filho do Pecado - Fernando H. Marchi


Gabryel Fellipe




Ciência, tecnologia, idéias, criações, análises, guerras, prós, contras, amor, ódio, descrença, ensinamentos, mortes, vida, recomeço.

"O que aconteceria se o homem clonasse o filho de D-s?" Com essa pergunta em mente, o leitor mergulha nessa trama cheia de acontecimentos impactantes, todas com um "porquê" impactante, desde as cenas mais tediosas até as de mais alta sedução.


Os Personagens:

Gabriel, o cético: personagem clímax quase o livro todo. Causou várias intricas e as revira-voltas da trama quase sempre começam a partir dele. Uma personalidade incrível e difícil de esquecer; Ábelly, a inteligente: no inicio parecia uma personagem inútil criada apenas para complementar a história, mas então BUUM; Esdras, o manipulador fingido: a Ambição desse personagem me levou a sentir ódio;

Fora esses três mencionados há Jamal, Hiroto, Taylor, Sofia, Otach, Dante e, exclusivamente, Davi.



Para os leitores que querem um livro bom, que além de prender na trama é lotado de ensinamentos, esse é o livro.

Depois que li esse livro, minha visão da Bíblia - antes como um livro tedioso e contraditório - mudou. Nunca achei que um livro, escrito por um autor independente e brasileiro, fosse me fazer mudar certos pensamentos e rever conceitos.

O Filho do Pecado, de Fernando Henrique de Marchi, é um dos livros mais sábios que eu li até hoje.

Sobre os pontos negativos, houveram muitas partes sem impacto nenhum, alguns diálogos extensos de explicações e também algumas narrações excessivas. As vezes pareceu que eu estava lendo um livro didático, até que surgiam as partes que o Fernando realmente mostrou a que veio.


sábado, março 16, 2013

Propriedades do Egoísmo

   

   Quem muito ajuda atrapalha...
   Atrapalha os outros quem também querem aparecer. Quer dizer, atrapalha os outros que também querem ajudar. 
   Quem muito faz, muito quer, muito cobiça, muito se mostra.
   Nos tempo de hoje, na verdade desde há muito tempo, o Planeta do interesse é governado pelo rei Egoísmo, esse que faz as pessoas nascerem com o sentimento de avidez, respirando o ar da cobiça.
   Ninguém, ou quase praticamente ninguém, faz nada por nada. Sempre esperam iluminar cada vez mais o céu narcisista. Se fazem algo hoje é porque esperam um bem melhor no amanhã ou, sem surpresas, no hoje mesmo.
   Crianças, jovens, adultos, trabalhadores , desempregados, políticos, todos, sem exceção, disputam conquistar o "lugar DO sol".
   A criança, por exemplo, se faz arrogante perto dos amigos, busca pedir ao pai um brinquedo novo, e quando o ganha quase não sossega enquanto não correr para a roda de coleguinhas para apresentar sua conquista. Se tiram notas boas, esperam elogios. Se ajudam os pais, esperam reconhecimento.
   O Político, ao fazer projetos e realizá-los, fazem para não ter ignomínia. Para ganhar apreço e garantia em próximos anos, quando poderão tomar o cargo desejado e estimado e fazer só aquilo que os convém, novamente.
   E assim o rei egoísmo continua a governar o planeta do interesse pessoal, com seus súditos denominados: Arrogância, Avidez, Cobiça e outros. Até o amor e a felicidade se tornam obedientes ao governante.
   A ambição lidera o coração daqueles que querem, não dos que precisam, e é nesse coração que o rei Egoísmo mora. Tal rei que tem várias residências, e que a cada novo choro vindo dum bebê que sai das entranhas da mãe, esse rei se encontra presente a segurar em suas mãos uma prova de propriedade, a escritura.