Está voltando!

Aguarde novo conteúdo.
Vem Abril!!!

quarta-feira, julho 16, 2014

Textos Baseados: Conto - Eu li Etgar Keret na mente daquele escritor!

   
   Textos baseados ou BDI (sigla para Busca de Informações) é uma coluna propositada á escritos que tiveram base em outros escritos.
   Semelhante a coluna "Curiosum" desse mesmo blog, BDI será uma mescla de assuntos curiosos capazes de trazer uma compreensão mais divertida e mais fácil á assuntos, ás vezes, rejeitados ou despercebidos, todos com uma pitada de opinião do autor.

   

Busca de Informações em: eu li Etgar Keret na mente daquele escritor!
Baseado nos textos: Etgar Keret descreve narrações estranhas narradas por pessoas comuns e A leitura de mentes.

Por: El Costa


   Sentado na poltrona eu finjo estar jogando ao meu vídeo-game. Eu sei que o meu pai sabe que eu não estou jogando, mas também sei que ele não sabe o porquê estou aqui sentando, de frente para ele, fingindo jogar.
   Ele não reclamou, então vou permanecer aqui.
   O que eu quero é observar ele, talvez ler a sua mente, afinal, mais do que fazer leitura labial, todo o ser humano é capaz também de ler mentes.
   Aprendemos isso desde pequeno, é uma coisa que nossos pais nos ensinam desde bebe. A empregada dizia para que eu não incomodasse o papai enquanto ele escrevia porque ele poderia ficar irritado, e às vezes, quando eu o atrapalhava, eu sabia que ele queria que eu sumisse da frente dele sem ele sequer precisar falar.
   Meu pai é um escritor muito respeitado, não tem mulher, separou da minha mãe assim que publicou seu terceiro livro. Quando ele a vê eu posso ler em sua mente dizendo que ela está muito linda ou que sente falta dela, assim como quando ela o vê eu posso ouvir o pensamento dela a dizer o quanto ele não tem controle sobre si mesmo.. só preciso observar a cara que ela faz.
   Meu pai realmente não tem controle, talvez seja por isso que ele é escritor, porque quando escrevemos temos a total liberdade, não devemos nada a ninguém, na escrita vale tudo, diferente da realidade que, se não tomarmos cuidado, acabamos atrás das grades.
   Porém o meu objetivo agora é comprovar o que ele sente enquanto escreve, já que na sua ultima entrevista ele disse que escrever é duro e sofrido, mas não é o que parece. Conheço o meu pai a ponto de saber que, em sua mente, ele só está tentando induzir as pessoas á darem o devido crédito a ele e pensarem que ele sofre bastante para dar aos seus leitores um bom livro.
    “Amo escrever livros” é a primeira coisa que leio na mente daquele escritor que chamo de pai enquanto ele esquece que estou ali e escreve com a maior convicção. “Bons personagens eu devo criar” isso eu leio assim que ele sorri. “Estou surpreendido” leio esse pensamento dele quando vejo seus olhos se espantarem, afinal, meu pai nunca sabe ao certo aonde sua história vai parar, ele apenas vai escrevendo, por isso se surpreende enquanto escreve. “Preciso me colocar nesse livro”, isso eu consigo ouvir vindo de sua cabeça quando ele para refletindo com o lápis na boca e olhando para sua própria perna. “Encoraje-me, filho” isso eu ouço do seu psicológico quando ele olha para mim, então eu digo para ele continuar e esquecer que estou ali, porque os livros dele são os melhores, mas então “preciso ficar sozinho, quero ter total privacidade, é disso que um escritor precisa”, isso eu não leio de sua mente, ele me diz com a própria boca.
   Levanto da minha poltrona e saio daquela sala.
   Agora, no corredor, fecho a porta da sala de meu pai para que ele tenha total liberdade para coçar o nariz enquanto escreve. Estou insatisfeito, mas não por inteiro. Já sei o que anotar no meu bloquinho, pelo menos não falhei no meu objetivo.
  
   Todos nós somos capazes de ler mentes, aprendemos isso desde pequenos, mesmo que não saibamos. Na verdade, não leríamos a mente de ninguém se as pessoas não esboçassem reações. Então, lemos reações.

   Mas preciso anotar mais do que isso:

   Um escritor precisa de espaço, precisa amar o que escreve e necessita aceitar encorajamentos, anseia amar seus personagens e se surpreender com o que escreve.
   
  
   Meu pai saiu da sala e está vindo em minha direção, ele olha para mim e toma meu bloco de anotações, ele lê o que eu escrevi e olha para mim pedindo o lápis. Ele esta escrevendo algumas coisas. 
   Pronto. 
   Ele me devolve o bloquinho e espero ele sumir pelo corredor para ler o que escreveu.

   “Precisa ler mais Etgar Keret, e saberá que "as pessoas não gostam de admitir que ganham a vida com alguma coisa de que gostam genuinamente". E mais: realmente somos capazes de ler mentes, mas claro que á partir de reações. E sim, eu me surpreendi com você ter me surpreendido sabendo que me surpreendi, isso aconteceu porquê tento não saber como meus livros terminam, então por isso me surpreendo quando olho por um janela, que eu mesmo escrevi, e não sei o que vou encontrar além dela até ir até lá olhar. Agora, uma coisa que você não descobriria lendo a minha mente é: nunca começo os meus livros pelos inícios, começo sempre pelo meio.”

    Descubro mais uma coisa: o reflexo da mente esta naquilo que escrevemos, afinal, não só eu como você, lemos através das anotações de meu pai que ele é altamente influenciado por Etgar Keret, e talvez o motivo por começar seus livros pelo meio esteja nesse autor, basta irmos a mais uma busca de informações.

6 comentários:

  1. Simplesmente amei a sua coluna. As palavras foram bem colocadas. Gostei bastante. E eu acho que apesar de conseguirmos decodificar mentes (o que aprendemos desde bebês), ler mentes é pra poucos ahuashuashua.
    cronicasdeumlunatico.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho que ler mentes é só para os perceptivos! Os corajosos de espirito! Que não tem preguiça de pensar! RsRs
      Fico muito feliz por ter gostado :D

      Excluir
  2. Ah :o Tô com queixo caído, sério. Não sei o que falar... Faça mais posts assim (mesmo que não seja você que escreva os textos, eles são ótimos. Mas gostaria de ver textos seus)

    The Lord of Thrones

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hihihi .-. Me divirto escrevendo. Pretendo continuar, sim! Talvez, algum dia, eu até faça algum post baseado num texto seu, que são sempre textos espontâneos e de opinião corajosa.

      Excluir
  3. Olá, que texto incrível!
    Gostei muito do seu blog e estou te seguindo.
    Abraço, www.likelkivros.blogspot.com

    ResponderExcluir

- respondo a todos os comentários;
- deixe seu link, afinal, curto muito visitar outros blogs e ler postagens;
- comentários de anônimos só serão aprovados mediante identificação;
- á primeira menção de grosseria, aguente as consequências.

____________________________________________________________________El Costa

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...