Aviso importante!

Blog em reforma!

As 230 postagens do blog estão passando por análises e reformatação. Todas foram arquivadas e estão sendo republicadas aos poucos, conforme forem formatadas.

Em Abril de 2018 tudo estará normalizado.

01 de Fevereiro de 2018

Última atualização: 02/Março/2018 - 12h45



segunda-feira, março 10, 2014

#Resenha - Jogos Vorazes (The Hunger Games) - Suzanne Collins


"- Eu jurei que venceria"


Panem é um país dividido em doze distritos e uma capital. Cada um desses doze distritos tem sua especialidade específica de produção e cada um deles trabalham para manter a capital que governa toda a Panem. 
Katniss Everdeen, a protagonista da história, vive no distrito doze que é o responsável pela produção de carvão e também é o mais pobre de todos os distritos.

Para sobreviver nesse distrito, Katniss aprendeu a se virar.
Usando sua perfeita capacidade no manuseio de arco e flecha, ela nunca deixou sua mãe e sua irmã, Prim Everdeen, passarem fome. Em companhia de seu amigo Gale, Katniss sempre sai para caçar. Mas nada é tão bom por muito tempo...

Cerca de 74 anos antes haviam 13 distritos em Panem, mas houve uma revolta dos distritos contra a Capital que os venceu e extinguiu o Distrito 13. Para lembrar desses Dias Escuros a Capital promove todos os anos o que denominam de A Colheita.

A Colheita é um evento em que a Capital obriga cada um dos distritos a dispor de uma garota e um garoto para participar dos Jogos Vorazes. A seleção desses membros é feita através de um sorteio em que o representante de cada Distrito retira de dentro de um recipiente um nome de uma garota e depois de um garoto.
Os nomes dentro do recipiente podem estar repetidos, já que aqueles que compram téceras (grãos e óleo) só podem pagar de uma forma: colocando cada vez mais o seu próprio nome para ser sorteado na Colheita.


Imagine você, sendo obrigado a pagar por téceras para ter o que comer, colocar seu nome em mais papéis de sorteio sabendo que terá mais probabilidades de ser o escolhido para lutar vorazmente pela própria vida em uma arena em que há 23 jogadores dispostos a te matar para serem vencedores. Afinal, apenas um poderá vencer! Serão vinte e três mortos e apenas um vivo!


Mesmo Katniss tendo 15 vezes mais chances de ser sorteada na Colheita do que a sua irmã Prim Everdeen, que só tinha o seu nome apenas uma única vez para sorteio, é Prim que é sorteada.
No desespero, a coragem e o Amor falaram mais alto e Katniss se voluntaria a ir no lugar da irmã para a Septuagésima quarta edição dos Jogos Vorazes.
Seu companheiro de distrito sorteado foi Peeta Melark, um garoto que já havia salvado a vida de Katniss quando ela poderia ter morrido. E Katniss sabe que na arena terá de matá-lo ou ele a matará.

"Não tenho como vencer. Prim deve saber disso bem no fundo do coração. A competição supera minhas habilidades. Garotas de distritos mais ricos, onde a vitória é uma honra descomunal, que treinaram a vida inteira para esse momento. Garotas que são duas ou três vezes maiores do que eu. Garotas que sabem mais de vinte maneiras de te matar com uma faca. Ah, mas também vai ter gente como eu. Gente que vai ser logo eliminada do jogo antes que a verdadeira diversão comece." Página 43

Nota:

Eu sinto que faltaria algo na minha vida se eu não tivesse lido Jogos Vorazes.

Suzanne Collins, pelo menos comigo, conseguiu me jogar para dentro do livro e me fazer sentir tudo o que a protagonista Katniss sentia.
Consegui sentir medo com a Katniss e também desconfiei de tudo o que ela desconfiou. Senti raiva de alguns personagens e outros eu queria que morresse logo por serem sonsos e astutos demais, ou seja, uma ameaça para Katniss.

De alguns personagens eu preciso falar: Simpatizei pra caramba com o Cinna, mas em poucos momentos eu me sentia confortável com a Effie Trinket. Cheguei a odiar o Haymitch, mas não tanto como odiei aquele otário do Cato.

Estou feliz por ter lido Jogos Vorazes sem ter tido nenhuma pré informação. Eu não sabia nem o nome da protagonista, nem ao menos do que se tratava. Fugi de todas as resenhas possíveis e nada de assistir ao filme antes de ler o livro. O resultado foi o de ter a melhor experiencia literária até hoje: começar a ler um livro sem saber nada sobre ele.

"- Bem, há uma garota. Sou apaixonado por ela desde sempre. Mas tenho certeza de que ela não sabia que eu existia até a colheita..." Página 143



Leia Jogos Vorazes e se apaixone.
Mal vejo a hora de começar a ler o segundo livro da trilogia: Em Chamas

sábado, março 08, 2014

#EuJuroQueEuQuero 4 - O Lado mais sombrio

A Editora Nova Conceito já notificou os lançamentos para o próximo mês e entre eles está o livro O Lado mais sombrio escrito por A. G. Howard.
Já me chamou atenção só pela capa e a frase da capa, mas essa sinopse me deixou intrigado e morrendo de vontade de comprar esse livro. Aliás, já comprei em pré lançamento.




Sinopse pela Nova Conceito"Alyssa Gardner ouve os pensamentos das plantas e animais. Por enquanto ela consegue esconder as alucinações, mas já conhece o seu destino: terminará num sanatório como sua mãe. A insanidade faz parte da família desde que a sua tataravó, Alice Liddell, falava a Lewis Carroll sobre os seus estranhos sonhos, inspirando-o a escrever o clássico Alice no País das Maravilhas. Mas talvez ela não seja louca. E talvez as histórias de Carroll não sejam tão fantasiosas quanto possam parecer. Para quebrar a maldição da loucura na família, Alyssa precisa entrar na toca do coelho e consertar alguns erros cometidos no País das Maravilhas, um lugar repleto de seres estranhos com intenções não reveladas. Alyssa leva consigo o seu amigo da vida real – o superprotetor Jeb –, mas, assim que a jornada começa, ela se vê dividida entre a sensatez deste e a magia perigosa e encantadora de Morfeu, o seu guia no País das Maravilhas. Ninguém é o que parece no País das Maravilhas. Nem mesmo Alyssa..."