Aviso importante!

Blog em reforma!

95 das 230 postagens já foram revisadas e já estão disponíveis na linha do blog.
As revisões continuarão!
Por enquanto, as demais postagens seguem alteradas para rascunho e serão publicadas assim que forem sendo revisadas.

Nesse mês de Abril de 2018 ocorrerão as novas atualizações do blog.



Última atualização: 27/Abril/2018 - 12h33



sábado, junho 14, 2014

#Resenha - As vantagens de ser invisível (The Perks of being a Wallflower) - Stephen Chbosky

...as coisas mudam. E os amigos partem. E a vida não para pra ninguém.

Sinopse:

Cartas mais íntimas que um diário, estranhamente únicas, hilárias e devastadoras - são apenas através delas que Charlie compartilha todo o seu mundinho com o leitor. Enveredando pelo universo dos primeiros encontros, dramas familiares, novos amigos, sexo, drogas e daquela música perfeita que nos faz sentir infinito, o roteirista Stephen Chbosky lança luz sobre o amadurecimento no ambiente da escola, um local por vezes opressor e sinônimo de ameaça. Uma leitura que deixa visível os problemas e crises próprios da juventude.



Nota:

Stephen Chbosky iniciou a escrita deste importante livro em 1994, mas demorou cinco longos anos para que o terminasse. Publicado pela primeira vez em 1999 pela editora americana MTV Books e só vindo para o Brasil em 2007 pela editora Rocco.


A Leitura:

Quando o personagem central de um livro é um garoto de 15 anos que escreve cartas sobre sua vida, datadas e dirigidas com amor á alguém, já é de se esperar que, em muitos momentos, os leitores irão se identificar.
E isso acontece quase que no livro inteiro.



Admito, sem sentir culpa nenhuma, que só comprei As Vantagens de Ser Invisível porque fiquei sabendo que havia um filme sobre ele em que a Emma Watson fazia parte do elenco.

E o resultado foi: ainda não assisti ao filme, mas já li o livro duas vezes.

Se alguém me pergunta qual o meu livro preferido, eu sempre penso no livro que me deu o que eu precisava na hora que eu mais necessitava, e atualmente eu posso dizer, com certeza e felicidade, que esse livro é: As Vantagens de Ser Invisível. Sem nem hesitar.

Chbosky criou personagens reais, com sentimentos reais, mas que, de toda a forma, parece que só existem na nossa cabeça. 
E isso é contraditório, mas entendível.

Sam, por exemplo, tem um jeito simples e objetivo de fazer as coisas. Patrick - ou Nada - nos encanta por ser feliz sendo quem é. Bill, que é professor, nos dá aquele aperto no coração por ser o tipo de mestre que a gente sempre quis ter, mas nunca teve. Mary Elizabeth embaraça nossos sentimentos por ser aquele/a tal amigo/a que a gente nunca teve, mas que sempre tentou ser pra alguém. Já o personagem Charlie é uma versão nossa, ou quase nossa.

Para quem ainda não leu As Vantagens de Ser Invisível, aconselho muito a ler.

E então vai descobrir que, ás vezes ser invisível é até bom, mas ser infinito é melhor ainda.


Alguns quotes:

"-Você vê as coisas. Você guarda silêncio sobre elas. Você compreende"

É ótimo que você ouça e seja um ombro amigo para alguém, mas há momentos em que a gente não precisa de um ombro. E se precisarmos de um braço, ou coisa parecida? Você não pode se limitar a se sentar lá, colocar a vida de todos à frente da sua e pensar que o que importa é o amor. Não pode fazer isso. Você tem que fazer as coisas.

É muito mais fácil não saber das coisas de vez em quando.


Uma definição:




7 comentários:

  1. Oi, Gabyel!!!

    O livro não me tocou tanto quanto tocou você. Pela primeira vez eu preferi o filme do que o filme. Eu não sei por quê :/
    Mas parabéns pela leitura 📗

    Abraços!
    encantosparalelos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quero muito assistir ao filme agora pra saber como será minha conclusão sobre ele! Pois acredite, Vic, ele me tocou muito, na verdade, eu estava tão sensível que ele foi como uma onda fria e despertante!

      Excluir
  2. Também amei esse livro, e você vai gostar de saber que o filme está super fiel, tem leves modificações, até porque era complicado ser exatamente igual, chorei do começo ao fim no livro, mas entendo o que faz algumas pessoas odiarem.
    Adorei a resenha!!

    leitorantissocial.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não cheguei a chorar, mas meus olhos se encheram de lágrimas em muitos momentos! Tenho uma leve ideia que as pessoas não gostem por "preconceito", mas eu amei o livro e agora quero assistir ao filme, certamente!

      Excluir
  3. Oi Gabryel!

    A demora para quase todo mundo lê-lo se deu pela falta de divulgação, que só aconteceu após a adaptação ser anunciada. É um ótimo livro para quem está conhecendo a leitura.

    Abraços,
    Gabe
    www.sixdoe.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essas demoras, viu! O livro até virou modinha depois do filme, e eu fui na onda. Mas só o li depois de muito tempo, então to livre da modinha, eu acho! RsRs

      Excluir

- respondo a todos os comentários;
- deixe seu link, afinal, curto muito visitar outros blogs e ler postagens;
- comentários de anônimos só serão aprovados mediante identificação;
- á primeira menção de grosseria, aguente as consequências.

____________________________________________________________________El Costa