Aviso importante!

Blog em reforma!

95 das 230 postagens já foram revisadas e já estão disponíveis na linha do blog.
As revisões continuarão!
Por enquanto, as demais postagens seguem alteradas para rascunho e serão publicadas assim que forem sendo revisadas.

Nesse mês de Abril de 2018 ocorrerão as novas atualizações do blog.



Última atualização: 27/Abril/2018 - 12h33



quarta-feira, dezembro 19, 2012

#TFP - Trecho (O Mundo de Sofia - Jostein Gaarder)



   "Mas a vida é triste e solene. Somos deixados num mundo maravilhoso, encontramo-nos aqui com outras pessoas, somos apresentados uns aos outros e caminhamos juntos por algum tempo. Depois nos separamos e desaparecemos tão rápida e inexplicavelmente quanto surgimos." Jostein Gaarder - Livro: O Mundo de Sofia.

sábado, outubro 13, 2012

Momentos de ansiedade - Conto: Agora eu sou uma flecha


Gabryel Fellipe


Meus olhos enxergam alguma coisa ao longe. Tento fecha-los, mas não consigo. Percebo então que aquela coisa ali, pouco distante, é uma flecha festejando por saber que eu sou o alvo, o alvo que pra ela será fácil de atingir.
Eu penso em correr, mas meus pés estão adormecidos, minhas mãos não se levantam e meus braços não conseguem se mover. O que me dá o direito e a capacidade de movimento parece estar contra mim. Minha boca não se abre e minha voz não sai. Não consigo pedir ajuda e percebo não ter o direito de ter as últimas palavras antes do triste fim. Não sinto o calor e também não sinto o frio, não sinto nada, só o medo. A única coisa que consigo mover são os meus pensamentos, mas meu cérebro perdeu a autoridade porque o medo o dominou.
A Flecha sai do arco, vem até mim, ela corre, ela para, ela zomba e continua a sua jornada. Não há nada para que eu faça. Eu sei que é o fim.
O medo me abraça, me prende, segura minhas mãos, meus braços e minhas pernas, força minhas pálpebras a não se fecharem, mas não me diz nada, ele apenas me deixa livre com os meus pensamentos.
O medo então abre caminho para a flecha, mas antes de deixa-la sozinha com seu objetivo, ouço-os conversar. Ele diz a ela que os pensamentos são a única coisa que não poderá tocar e, respeitando a ordem, ela segue em direção ao meu coração.
Não senti nada e, assim como a coragem, o medo também se foi.
Posso agora me movimentar, posso correr, posso pular. Meus pensamentos me salvaram e todo aquele acontecimento não passa de frívolas lembranças. Como aquela flecha, sigo caminhando sem sentimento nesse lugar onde eu posso ser o que quiser. Não existo mais, apenas vivo.

Apenas vivo como uma flecha. Agora eu sou uma flecha!

sexta-feira, abril 13, 2012

Postagem 9 - Eu amo as Sextas feiras 13


       
       Na escola o dia foi um tanto diferente:

   na saída um trajeto nunca feito que me levou a conhecer novas pessoas, falar novas coisas, agir em momentos novos;
   nos pensamentos o diferente, em olhar o mundo com um olhar mais observador;
   dia de refletir no antigo;
   dia de elogiar o presente e pensar no futuro;
   dia de pensar construtivamente
   dia de ficar tão feliz a posto de se esquecer que estava triste;
   dia de Poros e Penuria;
   dia de fazer o choro virar riso;

       Nada monótono. Dia sem tédio. Dia com loucura. Dia doidão. Dia em que descobri que não preciso me limitar. Dia esse que, por mais incrível que pareca, é uma Sexta Feira Treze.

Eu, Gabryel Fellipe alego que amo as sextas feiras treze!


sábado, março 31, 2012

segunda-feira, março 05, 2012

Postagem 7 - Evitar Convivência?



Uma conversa por mensagens de texto


Ela: "Deve ser a Convivência. Haha."

Ele " Graças a D-s estou convivendo com pessoas certas. Nada de más influencias.. good Evening."
Ela: Voce acha ? Eu tenho evitado convivências, haha. Boa noite.
Ele: É convivendo que se conhece as pessoas, não quero ser anti-social, nem tão pouco ser carente de amizades. É Convivendo que se aprende, é convivendo que se seleciona."



quarta-feira, fevereiro 29, 2012

Postagem 6 - Um Sms


       Na maioria das vezes nós damos importância a algo que nos empolga na hora, mas depois de algum tempo, essa importância não passou de uma vela que, com o tempo que vai dando iluminação também diminui de tamanho.
       Temos uma capacidade incrivelmente enorme de transformar o que deveria ser eterno em momento.
       Não podemos permitir que os nossos sonhos sejam como velas, nem a vontade de ajudar vire fumaça e vá embora com o vento.
       Batalhe, vai!
       Lute, vai!
       E então, vença!



quinta-feira, janeiro 05, 2012

Postagem 5 - Olhe pra você!


       Antes de Julgar qualquer pessoa, olhe pra você!
       Talvez você perceba que você é mais sujo do que aquele a quem você jogou lixo.