Aviso importante!

Blog em reforma!

95 das 230 postagens já foram revisadas e já estão disponíveis na linha do blog.
As revisões continuarão!
Por enquanto, as demais postagens seguem alteradas para rascunho e serão publicadas assim que forem sendo revisadas.

Nesse mês de Abril de 2018 ocorrerão as novas atualizações do blog.



Última atualização: 27/Abril/2018 - 12h33



segunda-feira, maio 06, 2013

Uma Galinha, de Clarice Lispector


"e, se fosse dado ás fêmeas cantar, ela não cantaria mas ficaria muito mais contente".


Escrevi esse texto para uma aula de português quando eu estava no 1° ano do médio, em 2010.


Uma galinha escolhida para ser o almoço de domingo escapa e foge pelos telhados, acabando por ser perseguida pelo dono da casa improvisado em roupas de banho.
O dono da casa, finalmente a alcança no momento em que a galinha descansa para "gozar sua fuga" e a leva de volta para casa. Foi então que, depositando-a com bravura no chão da cozinha, de puro susto e emoção a galinha põe um ovo e se salva, já que a menina da casa reconhece neste um filhote, e em seguida também o seu pai, que se arrepende de ter corrido tanto atrás da pobrezinha e jurou nunca mais comer galinha alguma se aquela fosse - "E dizer que a obriguei a correr naquele estado!".
O ovo da galinha foi o motivo dela continuar viva.
Mas então, no final "mataram-na, comeram-na e passaram-se os anos".


Uma coisa se pode tirar desse conto: A inferioridade para com a mulher; A Superioridade do homem;
Onde ver isso? Ora, no conto inteiro!
A galinha em sua fuga, o quão comum ela é e a valentia do homem para com ela, ao apalpar suas intimidades com total indiferença, e só reconhecer ser um troglodita quando percebe o que fez a uma pobre e prenha galinha.


"Mesmo quando a escolheram, apalpando sua intimidade com indiferença"

"Nem ela própria contava consigo, como o galo crê na sua crista."


Há um trechinho do conto que diz:
"e, se fosse dado ás fêmeas cantar, ela não cantaria mas ficaria muito mais contente"


Isso mostra, mesmo que ocultamente, o quanto se há uma superioridade do homem, o poder masculino de fazer as coisas e o da mulher de ser apenas um instrumento para a satisfação de desejos. A incapacidade e os limites que descrevem na mulher para não poderem exercer um cargo "forte" e "mais importante".



6 comentários:

  1. Oii Gabryel!
    Deixei um selinho pra vc lá no blog! :)

    http://maisumapaginalivros.blogspot.com.br/2013/05/tag-e-selinho-13.html#more
    Mais Uma Página

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, agora que voltei de viagem, vou correndo lá pra ver! Ebba! \o/

      Excluir
  2. Olá, indiquei o blog em uma tag. Abraços!
    http://alemdeshakespeare.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá. Parabéns pela postagem. Estou seguindo seu blog, e gostei muito dele. Siga o meu gauchaopina.blogspot.com, se puder. Curta a minha página no Facebook também: http://www.facebook.com/BlogPlanetaCurioso?ref=hl Até mais e obrigado. Um abraço. Blog bem legal !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa! Claro que seguirei, aliás, já estou seguindo! Sou o Seguidor número 101 - HAHAHA

      Excluir

- respondo a todos os comentários;
- deixe seu link, afinal, curto muito visitar outros blogs e ler postagens;
- comentários de anônimos só serão aprovados mediante identificação;
- á primeira menção de grosseria, aguente as consequências.

____________________________________________________________________El Costa